Antes da década de 1970, a relação entre usuário/banco de dados tecnológico não existia. Essa tecnologia era restrita apenas ao público técnico profissional com poucos casos tecnológicos. O que era comum mundialmente falando eram as famosas “fichas de cadastros” armazenadas em grandes armários de ferros. Óbvio que a quantidade de informações que temos hoje em dia é absurdamente maior que 30 anos atrás e não percebemos que existe uma tecnologia por trás de tudo isso capaz de armazenar os mais variados tipos de informações.

Essa tecnologia de banco de dados no conceito mais comum (padrão SQL) difundida na década de 1970 tendo como percursora a IBM e sendo lançada depois em 1976 pela Honeywell Information Systems. A ideia era facilitar a vida de uma pessoa comum que perdia horas procurando por um cadastro perdido manualmente e até mesmo a facilitar o processo de preenchimento com informações importantes. O foco consistia em uma pessoa comum manusear de forma prática e sem conhecimento técnico informático.

Como o passar do anos, a tecnologia de banco de dados foi crescendo cada vez mais e tomando o lugar dos armários de armazenamento em papel. Hoje em dia, existem bancos de dados com milhões de cadastros e com capacidade de armazenar informações de alta complexidade e modelar novos negócios através dessas informação que são geradas de uma forma muito rápida.

O processo de armazenagem de dados em bancos é seguro, porém isso não anula o fator “humano” que faz todo o processo de programação do banco de dados. O fator citado, em várias situações resultam em perdas de dados ou perda de acesso ao banco de dados tornando uma situação sensível. Corrupção do sistema, apagar informações ou pane no hardware que armazena o banco de dados são os problemas mais comuns. Nesse caso é necessário a intervenção de um especialista em disaster recovery para a analise e recuperação do banco de dados. Uma atividade complexa e que demanda um conhecimento técnico do funcionamento do banco de dados em background, suas peculiaridades e seu modelo de programação.

Existem vários sistemas de bancos de dados, os mais comuns são:

  • Microsoft SQL Server
  • SAP – SQL Anywhere
  • Firebird
  • Oracle
  • PostgreSQL
  • IBM DB2
  • MySQL
  • Progress
  • MongoDB
  • SYBASE